www.gutembergmoura.com.br

27/09/2018 - 14:27

Câmara celebra 135 anos do fim da escravidão durante Sessão Solene

O pioneirismo de Mossoró na abolição da escravatura, em 1883, cinco anos da Lei Áurea, que extinguiu a escravidão no Brasil, foi saudada pela Câmara Municipal de Mossoró, hoje (27), na tradicional solenidade do Legislativo em honra ao feito histórico.

A sessão solene, no plenário da Casa, congregou diversos segmentos sociais e celebrou, acima de tudo, o povo mossoroense, ao conferir diplomas, troféus e medalhas em reconhecimento a 42 pessoas e entidades pelo trabalho em prol do município.

“Essas homenagens representam gesto de gratidão dos 21 vereadores e vereadoras não só aos homenageados, mas a cada cidadão e cidadã mossoroense”, frisou a presidente da Câmara, Izabel Montenegro (MDB), em discurso de saudação.

Júbilo - O médico Inavan Lopes se pronunciou como representante dos homenageados, e destacou a orgulho do povo mossoroense em celebrar o 30 de Setembro. “Esse pioneirismo simboliza o espírito de liberdade que marca a tradição mossoroense”, sublinhou.

O padre Sátiro Cavalcanti Dantas foi homenageado pela criação do Curso de Direito na Uern. Há 42 anos apresentou documentos em rememoração à conquista. “Hoje, Direito da Uern é referência não só no Rio Grande do Norte, mas no Brasil”, reconheceu.

Ao encerrar os pronunciamentos, a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) destacou a importância do momento: “É uma celebração expressiva da nossa história. A abolição não foi um ato isolado de liberdade, mas parte de uma tradição de vanguarda da nossa terra”.

Após os discursos, a Câmara procedeu a entrega das honrarias, e a execução do Hino Oficial de Mossoró encerrou a solenidade, que reuniu autoridades dos meios político, judiciário, acadêmico, empresarial e outros segmentos da sociedade.

Imprimir esta matéria