www.gutembergmoura.com.br

01/08/2018 - 20:46

Fátima exclui “Maia” de Zenaide e tenta desvincular oligarquia da sua campanha

A senadora petista Fátima Bezerra lançará oficialmente a sua candidatura ao governo do Estado no próximo sábado (4/8), no Clube América, em Natal, e desde já o seu marketing político causa polêmica pela estratégia adotada. A peça é “excludente” e recheada  de mensagens cifradas.

De cara, o marketing de Fátima exclui o sobrenome “Maia” de sua candidata ao Senado, anunciada somente como Zenaide.

Por duas razões, evidentes. A primeira razão, é que, claramente, Fátima decidiu extirpar o sobrenome “Maia” – oligarquia que ela e o seu partido sempre combateram historicamente ao longo dos anos-, do seu palanque de campanha. Daí, a referência apenas a Zenaide...sem o Maia.

A segunda razão, teria relação diretamente com o fato de o irmão de Zenaide, João Maia, ter sido alvo, esta semana, de uma batida policial e do Ministério Público Federal, numa operação que investiga sua suposta implicação em ato de corrupção no DNIT/Ministério dos Transportes.

Assim, Fátima rechaçaria que, por causa do sobrenome “Maia”, dos irmãos Zenaide e João, os desdobramentos do caso respingassem - mesmo que indiretamente - na sua campanha ao governo. 

Por fim, o cartaz da convenção do PT excluiu até o candidato a vice-governador, Antenor Roberto, do PC do B. Este sequer é citado na mídia da petista, estrela “quase” solitária no seu marketing.

Imprimir esta matéria