www.gutembergmoura.com.br

11/10/2017 - 10:16

“Construção da sede própria da Câmara vai gerar economia”, declara Izabel

Presidente da Câmara explica importância da construção da sede própria de instituição, durante sessão plenária

A presidente da Câmara Municipal, Izabel Montenegro, explica que desde março de 1993 a Casa Legislativa aluga o atual prédio, localizado no centro comercial de Mossoró. “Fizemos o cálculo e já foram gastos mais de 6 milhões de reais em aluguel. O prédio atual é precário, não atende as necessidades da população, dos funcionários e dos vereadores. Não é acessível às pessoas com deficiência.”,explicou.

A construção da sede própria da Câmara foi um compromisso da vereadora Izabel Montenegro durante a campanha para presidente da Casa Legislativa e conta com o apoio de todos os vereadores de todos os vereadores da atual legislatura. “Pedimos à prefeitura a doação do terreno e o projeto do prédio para que pudéssemos economizar o máximo possível. Sempre tivemos a preocupação de pedir um projeto que fosse barato, de rápida execução e sustentável. A parceria com a prefeitura está sendo essencial para esse projeto e não há dúvidas que a construção significará economia e compromisso com o dinheiro público.”, disse Izabel.

Durante o discurso, vereadores de oposição e situação reconheceram os esforços de Izabel Montenegro e a necessidade da construção da sede própria. “Parabenizo essa iniciativa da senhora. A construção da sede será um ganho para Mossoró.”, destacou Genilson Alves (PMN). “Mossoró só vai ganhar com a construção dessa sede. Há tempos já deveria ter sido construída.”, completou Didi de Arnor (PRB). “Além da economia em aluguel, vai desafogar o trânsito no centro de Mossoró, com a mudança de local.”, disse Manoel Bezerra (PRTB).

Ministério Público

Izabel Montenegro explicou também a exigência do Ministério Público para a adaptação do prédio da Câmara Municipal de Mossoró. “O MP nos deu dois anos para adaptarmos nosso prédio de acordo com a lei da acessibilidade. Isso significa que todas as portas e todos os banheiros deverão ser trocados. Os gastos com essa reforma seriam enormes. A construção da sede própria já contemplará a acessibilidade e deixaremos de pagar aluguel. O prédio será do município.”, esclareceu. 

Imprimir esta matéria