Enviar por e-mail





Governo sem solução para salários atrasados dos servidores

Sem proposta concreta do governo do Estado, continua a greve unificada dos professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e os servidores da saúde.

A audiência do comando de greve com o governador Robinson Faria, nesta segunda-feira (18), não apresentou resultados. O gestor repetiu que o Estado não tem recursos para atualizar os salários e que depende do “socorro” do Governo Federal para resolver o problema.

Robinson espera do presidente Michel Temer (PMDB) libere quase R$ 1 bilhão, que seria a compensação por perdas de receita, para aanunciar um calendário de pagamento dos salários.

O montante aguardado é da ordem de R$ 965 milhões. O Estado recebeu o parecer favorável do Tribunal de Contas da União (TCU). 

Os servidores amargam atraso nos salários de novembro, não têm qualquer perspectiva de quando irão receber dezembro e o décimo terceiro.
" />